Não se faço… Mas para quem faço.

Share

Depois de rodar cerca de 1300 Km por estradas do sul como assistente do Raul Krebs durante uma campanha publicitária para agência Escala, foi a vez de aceitar o convite do Renato Grimm para uma rápida incursão ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe.
Aproveitei a ida ao litoral para dar continuidade a busca por imagens para uma campanha publicitária de um fabricante de câmeras fotográficas. Uma campanha bastante diferente, em que o anúncio tem mais de 30 anos de veiculação. Nela, os fotógrafos precisam ter experiência com vida selvagem e conservação e têm total liberdade na criação e no prazo de produção das imagens. Essa foi a forma que a empresa criou para estimular os fotógrafos a investirem na produção de fotos de espécies ameaçadas.
Durante as viagens lembrava de uma pergunta que geralmente escuto de alguns publicitários quando sou visto em um set de uma campanha: “Mas você faz foto publicitária?’’
Gostaria de usar duas frases ditas por dois diferentes clientes meus: uma pelo assessor de comunicação de um banco norte americano de micro crédito e outra de um cliente que estava na Índia.
“Te chamei pois haviam me dito que você não tem problemas para dormir em qualquer lugar”, disse o primeiro, referindo-se ao fato dos clientes do banco estarem em áreas mais necessitadas. “Provavelmente todos serão detidos, mas sei que você não tem problemas com isso, os detalhes eu te conto quando você chegar”, disse o segundo.
Escolhi essas frases para explicar que as campanhas de comunicação das quais participo são diferentes das habitualmente solicitadas pelos clientes das agências. A estratégia de comunicação também é diferente, na maioria das vezes feitas através da notícia, ganhando espaço nos meios de comunicação de todo mundo, produzindo imagens para sites e somente depois as fotos servem de referência ou acervo para o uso das agências publicitárias.

Bom, mas sobre a pergunta “se eu faço fotografia publicitária”, creio que sim. Mas digo que vai depender muito dos valores e objetivos do cliente.

 

DCIM100GOPRO© 2014 Rodrigo Baleia
Conhecido de longa data o amigo Raul Krebs conhece meu ponto fraco, bastou dizer que a campanha iria mostrar pessoas reais,  para que eu embarcasse em uma longa viagem pelas estradas do Rio Grande do Sul.

 

Rodrigo_Baleia_08-05-14_378© 2014 Rodrigo Baleia
Em uma comunidade próxima ao município de Chuvisca, uma família de agricultores participa de uma campanha publicitária. Poucas palavras já foram suficientes para que eu deixasse o meu contratante de “lado” e me juntasse a boa conversa.  No final uma foto, não para uso da campanha, mas para ter como registro de momento especial. Ps. Desculpe Raul.

 

Rodrigo_Baleia_13-05-14_926© 2014 Rodrigo Baleia
No Parque Nacional da Lagoa do Peixe os flamingos não eram meu objetivo, mas consigo me dedicar a produção de outras imagens, enquanto não encontro a  espécie que busco. Neste caso nada melhor que o cliente saber respeitar o tempo necessário para se produzir imagens de animais selvagens.

 

Rodrigobaleia008 © 2014 Rodrigo Baleia
Um banco de Nova York me chama para cobrir o cotidiano de seus clientes no Equador. As fotos produzidas durante a viagem foram usadas no relatório anual,  site e nas redes sociais da instituição.

 

Rodrigo_Baleia_23-08-12_10© 2014 Rodrigo Baleia
Nos quatro anos em que vivi no Amazonas, pude vivenciar os problemas do norte do Brasil. Muitas campanhas usam imagens da região para falar de sustentabilidade, mas poucas trabalham em conjunto com as comunidades locais.
Sempre desejei desenvolver trabalhos para Natura, uma vez que sabia do comprometimento da empresa. Meses antes de voltar ao sul, o diretor Rodrigo Pesavento me chamou para eu captar a cena de uma arara para um comercial da linha Natura Ekos. “-Baleia, o cliente pede a cena de uma espécie do norte e ela tem que estar no norte” disse ele. A cena na campanha é bem curta, mas é 0 suficiente para me encher de orgulho.

 

DCIM100GOPRO© 2014 Rodrigo Baleia
No mercado jornalístico, adquiri experiência em ir para campo com o básico e o suficiente para ficar bem acomodado em regiões remotas. Para acompanhar a velocidade do cliente, o acompanhamento e envio do trabalho pode ser feito através de comunicação via satélite.
A qualidade do meu trabalho está diretamente relacionada com envolvimento que tenho com algumas causas. A escolha de quem eu presto serviço está ligada aos valores do cliente. Isso me da gana pela busca de ótimas imagem bem como da possibilidade de noites tranquilas.