Quando cuidamos uns dos outros.

Posted on Posted in Sem categoria
Um senhora cuida de um grupo de crianças em uma praia do litoral do Uruguai. Comportamento altruísta existe em nossa espécie independente do grau de parentesco. ©Rodrigo Baleia

Tenho percebido em minhas redes sociais o quanto o altruísmo está presente. Ao mesmo tempo, vejo que existe uma mudança de comportamento, uma contradição, quando as pessoas estão fora das redes sociais.

Creio que isso aconteça pelo fato de que a cada dia mais meios de comunicações estampam a violência na tentativa de buscar audiência. Uma antiga receita que só tem servido para fomentar e difundir a cultura do medo. Assim, estamos aceitando isso como verdade e podemos perceber que as consequências vão desde ver todo e qualquer estranho como uma provável ameaça até construção de uma sociedade individualista e agressiva.

 

Comportamentos altruístas podem ser percebidos em diferentes espécies do reino animal. Nos humanos é possível observar esse comportamento em crianças ainda nos seus primeiros anos de vida. Para comprovar isso basta você deixar uma criança perceber que você necessita de ajuda. Também podemos ver que quem é beneficiado com uma ação altruísta, consciente ou inconscientemente, aplica esse tipo de ação com os demais criando assim um efeito cascata. A consequência disso é uma sociedade que passa a se perceber como parte de um grupo.

 

Já faz um tempo que eu e minha esposa nos questionamos sobre nossa forma de atuação, o que queremos construir e como queremos que nossa filha perceba as pessoas e outras espécies que estão a nossa volta.

Quando nos perguntamos o que desejamos para nossa filha, valorizamos sua socialização com diferentes grupos de pessoas que se percebam como uma comunidade. ©Rodrigo Baleia

 

Por conta disso, decidimos desenhar um projeto considerando as experiências que adquirimos durante os cerca de 20 anos que trabalhamos com organizações globais, além da experiência em produzir e escoar notícias para a imprensa internacional. Não com a ambição de mudar o mundo, mas de criar elos dentro de valores que percebemos estarem se perdendo entre alguns grupos.

Estamos desenhando um projeto para criar uma relação entre moradores de grandes centros e comunidades rurais da América Latina. Pretendemos fazer com que as ações possam ir além do mundo digital e ser vivenciadas por indivíduos das mais diferentes idades e de diferentes partes do mundo. Que possam nos acompanhar e atuar de diferentes maneiras, mas acima de tudo que possam se perceber como atores. Que possam ver o resultado de suas ações no brilho dos olhos de um desconhecido, em um aperto de mão ou abraço.

Um mapa pode nos mostrar o caminho, mas nele nunca estarão as pessoas que encontraremos. Em 10.000Km rodados pela Patagônia foi comum encontrarmos pessoas que precisavam de uma simples carona. Mesmo com carro cheio de equipamentos, era possível caber mais um, e se não coubesse, a gente resolvia com uma segunda viagem. ©Rodrigo Baleia

 

Um projeto complexo, com muitos questionamentos e desafios. Mas aqui seguimos, otimistas a medida que temos recebido elogios e apoio das poucas pessoas e empresas que já deram uma olhada nele. Estamos preparando um site em três diferentes línguas para lançar esse projeto, queremos que pessoas,  organizações e empresas possam participar.

Ambientes diferentes, necessidades diferentes. Muitas vezes nosso estilo de vida pode interpretar necessidades de forma errada. Ouvir a necessidade de cada um e interpretá-la seguindo a lógica de quem necessita é o segredo de prestar ajudar. ©Rodrigo Baleia

 

Espero que esse projeto possa chegar a um grande número de pessoas e quem sabe, em um futuro próximo, possa contar com apoio de vocês, seja para propagar nossas ações nas conversas entre amigos, em suas redes sociais ou quem sabe nos ajudar durante nossos trabalhos de campo.

Por longos anos nossos caminhos foram guiados por trabalhos que possibilitassem aplicar nossos valores. Hoje, a construção de relações através do mundo digital traz o desejo de seguir na mesma estrada, mas em direções diferentes. ©Rodrigo Baleia

5 thoughts on “Quando cuidamos uns dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *